A era i-Racional

A era i-Racional

Leandro Dupré Cardoso
Editora Clube de Autores
328 páginas
Lançado em 2014

Você já imaginou se, depois de um leve momento de distração, tudo aquilo que você conhecesse e possuísse (e até mesmo fosse) simplesmente desaparecesse, de um trato? É sobre essa inquietante quebra de estrutura de que trata o romance A era i-Racional, do jovem escritor de ficção científica Leandro Dupré Cardoso.

A livro narra a história de Humberto, um pai de família comum: esposa, dois filhos, um bom emprego. Nada de especial. A não ser pelo seu próprio nome: Humberto provém originalmente do antigo dialeto germânico e significa algo como “homem de inteligência brilhante”. E é essa capacidade cerebral que irá transformá-lo no principal entrave (ou na principal solução?) para a revolução prestes a eclodir.

Enquanto passeia despreocupadamente com a família por um parque de diversões, Humberto adentra uma misteriosa atração, o Labirinto da Cavalgada de Hélio. Tomado pela curiosidade de percorrer os seus mágicos corredores, o homem se embrenha demais por caminhos já naturalmente emaranhados. Enrosca-se na teia da aranha. Humberto desmaia dentro da atração. E um mundo completamente novo se desenha durante o longo período em que seus olhos são mantidos bem fechados.

Com o corpo moído de tantos sonhos de aflição, Humberto enfim desperta. E tudo fica cinza: as paredes, as máquinas, a garra metálica que parece sempre prestes a comprimir impiedosamente sua cabeça. Porém, apesar desse ar de fábrica, ainda parece que o protagonista está dentro de um hospital, visto que acaba de acordar sobre um leito clínico. Seja muito bem-vindo à fábrica da juventude, o lugar onde rejuvenescer é tão simples quanto apertar alguns parafusos.

E sua esposa? Seus filhos? Seu emprego? Se estes ainda fossem os seus maiores problemas: logo o protagonista vem a descobrir que possui controle de seus movimentos apenas do pescoço para cima. Seus braços e pernas ainda podem se deslocar, contudo não pelos próprios comandos. Um sistema externo ordena as suas locomoções por um dispositivo que Humberto descobre estar implantado em sua coluna e na de todos os outros. Ou melhor, também não há mais Humberto: seu novo código para reconhecimento torna-se JÓ2719PR29, muito prazer. Este é o início de seu novo funcionamento como empregado compulsório da era i-Racional.

Mas, afinal: será tudo sonho ou realidade? Nunca se sabe até que ponto a interatividade desse lugar pode chegar…

Em uma sociedade totalmente insensível e massificada, a missão de JÓ2719PR29 não será nada fácil: descobrir o que ocorreu com sua família e fazer toda a sua vida voltar ao normal. Todavia, o prosseguir nessa batalha solitária será dificultado por um ente maior, EF217CL210, do qual nunca se tem certeza se é um sistema metafísico, um computador superpotente ou qualquer outra coisa totalmente nova.

Assim, o protagonista transformado em máquina terá de lutar contra esse adversário intangível, enfrentar alicates inflexíveis e monstros de aço inoxidável para comprovar que a sua real identidade ainda pode prevalecer. E permitir que volte a se chamar Humberto mais uma vez.

Camilo Fontana é um curador de arte em busca do melhor método para tratar as feridas da alma por meio da ressonância dialética.

Anúncios