O Projeto Dragão

O Projeto Dragão

Rubens Teixeira Scavone
Editora Scipione
94 páginas
Lançado em 1988

Nos anos 80, a ficção científica voltada para o público infanto-juvenil era escassa. No entanto, a editora Scipione, com sua série Diálogo, lançou uma novela de autoria de um dos mais profícuos escritores de FC do Brasil: Rubens Teixeira Scavone. Intitulada O Projeto Dragão, a história é uma adaptação de um conto escrito pelo próprio Scavone para o público adulto, intitulado O diálogo dos mundos.

Cientistas e jornalistas do mundo todo são convocados pelo professor John D. Stanley para uma importante conferência, que será realizada na região dos Grandes Lagos, nos Estados Unidos, onde localiza-se um radiotelescópio: um prato imenso que capta sinais do universo. Ninguém ao certo sabe o teor da grande demonstração que será feita, mas todos atendem ao chamado devido à importância do professor.

Embora esses personagens tenham nomes próprios e profissões relacionadas às diversas especialidades na área de ciências, são apenas secundários. Inclusive, dentre os convidados, o narrador faz questão de destacar um escritor de ficção científica, cuja presença é incompreensível para os demais profissionais.

O artifício que Scavone usa para atrair o público leitor jovem é simples: um dos cientistas convocados é brasileiro e vai acompanhado de seus dois filhos, Ana Paola, de onze anos, e James, de catorze. Embora as crianças não tenham sido convidadas para o evento, vão para a viagem, pois estão passando as férias com o pai.

Durante a estadia, as crianças ficam hospedadas em um alojamento onde se ostentam gravuras de extraterrestres famosos da literatura. Essa é a parte didática da obra: Scavone apresenta aqui uma série de livros e filmes de FC que se tornaram clássicos, aguçando a curiosidade do leitor em conhecer mais do gênero. Outros conceitos astronômicos são trabalhados de forma bastante simples, como o da magnitude das estrelas ou o de ano-luz, facilitando o entendimento do enredo.

O ponto central da obra é o recebimento de sinais da estrela Sigma, da constelação do Dragão. Segundo o professor Stanley, após o que os convidados ouviriam na conferência, estaria inaugurada uma nova era: “a era das comunicações cósmicas!”

O professor Stanley acredita que o que vai comunicar é a coroação de todos os seus sacrifícios, pois em um breve flashback lembra-se de sua infância difícil, de como amava ler livros de ficção científica, de como devorava a biblioteca pública para poder ler tudo de graça. Agora, ele está no apogeu e será para sempre lembrado como um pioneiro: “ele, John D. Stanley, será o primeiro a provar a existência de outros mundos habitados. Mais do que isso, o primeiro a comunicar-se com extraterrestres”.

Nas palavras do próprio professor:

− Meus amigos, este é um grande dia. Nossa missão obteve sucesso. Trata-se de uma notícia inacreditável para a humanidade. − Fez uma breve pausa, correu os olhos pelo recinto e aumentou a intensidade da voz. − Não estamos sós no universo. Das profundidades cósmicas alguém nos envia sinais, certamente alguém inteligente, talvez com inteligência superior à nossa. Uma nova era tem aqui, hoje, seu início. Todos sabem que há bem mais de vinte anos centenas de cientistas procuram obter sinais do espaço. Mas nós, só nós, obtivemos o triunfo. Certa estrela, na constelação do Dragão, revela que tem em sua órbita pelo menos um planeta, sem dúvida a origem dos sinais que estamos recebendo há alguns meses. Mantivemos o acontecimento em segredo, pois queríamos ter absoluta certeza dos fatos. Não poderíamos correr o risco de divulgar inverdades, fantasias, como já aconteceu por mais de uma vez.

A obra tem um final que surpreende, e Scavone escreve no posfácio que o argumento que criou, como veio a saber décadas depois, aconteceu de verdade.

O Projeto Dragão é uma obra de fácil leitura e excelente para introduzir os adolescentes no universo da FC.

+   +   +

Elaine Valeria é educadora e escritora, tendo participado de dois volumes da coletânea Hiperconexões: realidade expandida.